Governo do Estado do Rio de Janeiro
SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, PESCA E ABASTECIMENTO
AVISO!
Você está sendo redirecionado para fora do site do CEASA.
Deseja continuar ?
UNIDADES
A Centrais de Abastecimento do Estado do Rio de Janeiro CEASA-RJ é uma empresa vinculada à Secretaria de Estado de desenvolvimento regional, abastecimento e pesca. Conheça as unidades abaixo:
UNIDADE GRANDE RIO
É a segunda maior Central de Abastecimento da América Latina e opera junto à sede da empresa no subúrbio da cidade.
UNIDADE SÃO GONÇALO
Considerado o entreposto com maior potencial do Estado, a unidade cresce na mesma proporção que os municípios vizinhos.
UNIDADE REGIÃO SERRANA(NOVA FRIBURGO)
Inaugurado em 1977, absorve boa parte da produção dos Municípios de Nova Friburgo, Bom Jardim, Teresópolis, Sumidouro, etc.
UNIDADE MÉDIO PARAÍBA (PATY DO ALFERES)
Inaugurado em 1978, é um Mercado muito bem localizado em condições de atender aos Municípios que o cercam.
UNIDADE NORTE FLUMINENSE(SÃO JOSÉ DE UBA)
No município de São José de Ubá, o entreposto possui infraestrutura para atender Santo Antônio de Pádua, Cambuci, etc.
UNIDADE NOROESTE FLUMINENSE (ITAOCARA)
Inaugurada em 1982, possui infraestrutura para atender as cidades de Cardoso Moreira, São José de Ubá, Aperibe, etc.

IMPRENSA / notícias

Parceria

Ceasa/RJ e TRT/RJ juntos contra o trabalho infantil

Publicado em:09.10.2019 - 11:03 Por:Alex Melo

Visando estreitar suas relações com o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ), no que diz respeito ao combate à exploração do trabalho infantojuvenil, a Centrais de Abastecimento do Estado do Rio de Janeiro (Ceasa/RJ) participou, na manhã desta segunda-feira (7/10), do projeto “Ouvidoria nas Escolas”, do TRT/RJ.

A ouvidora da Ceasa/RJ, Rosi Osório, e cerca de 30 alunos, professores e diretores de escolas públicas municipais de Rezende e Belford Roxo visitaram a sede do Tribunal, na capital fluminense. Eles ouviram esclarecimentos sobre o papel da Justiça do Trabalho e as várias formas de trabalho infantil.

De acordo com o TRT, “a iniciativa é voltada à conscientização de jovens de bairros carentes do estado do Rio de Janeiro sobre o papel das ouvidorias públicas no fortalecimento das políticas sociais, abordando trabalho infantil, segurança no trabalho, exercício da cidadania, entre outros assuntos afetos à realidade dos estudantes”.

O ouvidor suplente do TRT/RJ e gestor do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem, desembargador José Luís Campos Xavier, ressaltou a importância da participação da Ceasa no evento. De acordo com ele, é preciso promover a conscientização de toda a sociedade sobre o tema.

“O trabalho infantil queima etapas do desenvolvimento do indivíduo, fazendo com que a criança deixe de brincar e estudar. Ele pode, ainda, causar danos irreversíveis, como mutilações. Nós, que somos uma Justiça Social, não podemos nos omitir”, disse.

Combate ao trabalho infantil

A Ceasa/RJ realiza diversas campanhas de combate à exploração sexual e ao trabalho infantil nas dependências e no entorno do mercado de Irajá, na Zona Norte do Rio. A última grande ação ocorreu no dia 20 de agosto, em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos do Rio de Janeiro (SMASDH).

Na ocasião, equipes formadas por funcionários da Ceasa e da SMASDH percorreram os pavilhões da central de abastecimento durante toda a manhã e conversaram pessoalmente com os permissionários do mercado sobre as formas de combate à exploração sexual e ao trabalho infantil.

A ação de conscientização foi destinada a comerciantes, permissionários, funcionários e frequentadores. Houve distribuição de material informativo para os clientes do espaço, orientação jurídica e de acesso à documentação gratuita, além de instrução quanto a cursos grátis oferecidos pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

Equipes formadas por funcionários da Ceasa e da SMASDH percorreram os pavilhões da central de abastecimento durante toda a manhã e conversaram pessoalmente com os permissionários do mercado sobre as formas de combate à exploração sexual e ao trabalho infantil.

Tecnologia PRODERJ - Todos os direitos reservados
Esta obra é licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuio 2.0 Brasil